domingo, 12 de abril de 2009

Nossa Historia (Lauro Araujo)

Caminhei durante dias
Sentindo fome, cansaço, frio, sede e dor.
Não apenas uma dor física
Mas também uma dor interior
Por saber que deixaria para sempre,
Meu grande amor (minha terra)

Essa dor aumentava a cada passo
Eu via meus irmãos serem espancados
Minhas irmãs serem molestadas
Minha tribo ser esmagada
Tudo isso por nossa cor

Fomos arrancados de nosso país
De nossa terra e de nossos amores
Pouco importava para os homens brancos,
Nossas dores, nossas vidas e os nossos rancores.

Antes de embarcarmos
Caminhos em volta de uma árvore
Acorrentados e menosprezados
Achavam que assim esqueceríamos
Nossa cultura, nossa historia e nossas glorias.

A viagem era longa o sofrimento ainda maior
Amontoados em porões, desejado que o destino fosse melhor.
Não foram apenas os que morreram a serem jogados ao mar
Vivos amarrados na ancora também,
Para que a alimentação pudesse sobrar

Reis e rainhas agora pareciam sós
Capturados escravizados, consequentemente governados.
Angustiados por estarem vivendo maus tratos
Mas nada podiam fazer,
Pois longe de suas terras estavam à mercê

No percurso da viagem
O banzo veio atormentar
Quantos de nos foram mortos
Sem nem poder chorar

Quando chegamos ao nosso destino
Mais miséria estava a nos esperar
Eram chibatadas que nossa pele vinha machucar
Fome e mais dor veio ao nosso sofrimento somar

Agora estávamos proibidos de nosso culto manifestar
Pois era considerado maligno e podia amaldiçoar

Nas senzalas, nas lavouras e nos mercados.
Víamos nossas crianças chorar
Tão pequenos que nem podíamos explicar
O que naquele momento estava a se passar

Qualquer rebelião contra escravidão
O pelourinho poderia significar
Mais chibata e humilhação,
Vinha para fazer os outros irmãos se acovardar

Mas isso não nos impedia de sonhar
Sabíamos que um dia esse cenário ia mudar

Hoje muita coisa mudou
Mas ainda temos muito por que lutar
Atos da senzala permanecem a se perpetuar*
Os opressores mudaram de roupas,
Mas ainda vivem a nos atormentar!

Tenho fé que o nosso povo vai se libertar
E que um dia nosso paraíso iremos encontrar!
África terra mãe da nossa resistência irá se orgulhar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

utilize a sua inteligencia...