sexta-feira, 2 de julho de 2010

O real

O real

Vivemos a morte social
A estagnação total
O enfraquecimento físico
Com a elevação mental.

Encarcerados
Enjaulados
Oprimidos
E marginalizados.

Conflitos retardados
Bastante deprimidos
Esperando a companhia
De bons amigos.

Mas assim como a fênix
O renascer é uma certeza
Apenas buscamos a carta certa
Na mesa.

O tempo do desabrochar
Da flor está próximo
Contam o tempo da justiça
Não direi vingança
Porque nela só ha o mal
Por isso justiça benevolente
Com o povo da gente.


Junior Borges e Lauro Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

utilize a sua inteligencia...