segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A presença na ausência (Jr. Borges)

Existe uma silenciosa sensação
Que corroi por dentro
Descolore qualquer momento

É a presença que destitui
Já que é a própria ausência
Há vergonha nos olhos dos que a tem
Há fraqueza nos atos de quem a carrega

E quem a leva consigo por toda a vida
Tem um penar sem fim
Mas para mim
Não é bem assim
Pois logo a ausência terá fim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

utilize a sua inteligencia...