segunda-feira, 18 de abril de 2011

"Telealienação"

 
 
 
Serpente que dá rasteira na realidade

Caixão que define a vida em cores

Amostra que cega os fatos

Agenda que marca o descompromisso

 E que fazem mortos pensamentos no leito do sofá.

  
Medicação que adoece
                                 Adormece
                                             Empobrece.

Que carece e aquece o febril que tem ânsia do vídeo vazio que queima a realidade.


Antes lusos agora novos intrusos que vêm por ondas

Sem mar
   Sem ar
      “Sem querer” com palavras e imagens manipular
               Seres
                   Sentimentos
                             Sentidos
                                        R$ 100!

Programação de quem não se vê
Mas que não falta o compromisso da ilusão
 Que realiza sequenciais encontros
De tudo que não é.

        Os Urubus que comem ouro
            E entregam para os outros se lambuzarem
                      O palpável prazer de sons e imagens inflamados.
                                                                   

                                                                Jaciara Santos Nascimento
                                           


      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

utilize a sua inteligencia...