sábado, 23 de julho de 2011

Entrevista RENAJUNE: Erico Brás



Em entrevista ao RENAJUNE, Erico Brás falou sobre a temática negra na TV,da familia, carreira, fazendo questão de lembrar da importância do formato do "Bando de Teatro Olodum" na sua vida e formação. De acordo com Brás “O Brasil é um país racista, e que vivemos a sequela da escravidão”, porém, acredita que a educação é uma saida para resolver essa situação.




(RENAJUNE): Quem é Erico Brás?

(Érico Brás): Ator, pai, filho, amigo... Preocupado com o futuro do Brasil.


(RENAJUNE): Qual a sua formação?


(Érico Brás): 3º grau incompleto em Comunicação. Ator do Bando de teatro Olodum.


(RENAJUNE): Quando iniciou a carreira artística?


(Érico Brás): Em 1989 no teatro amador, me profissionalizei em 1999 no Bando de teatro Olodum em Salvador.


(RENAJUNE): O que significa o bando do teatro Olodum pra você?


(Érico Brás): Uma instituição de resistência. O Bando é o representante do povo negro no teatro, no cinema, na música... Seus espetáculos são de uma extrema importância política para o cenário politico-cultural do país.


(RENAJUNE): Você participou do Cabaré da raça, o que significou pra você fazer parte desse grupo, que questiona o racismo com irreverência?


(Érico Brás): O cabaré foi um dos importantes espetáculos que já participei. Nele está embutido o discurso, atemporal, do Negro Brasileiro. Essa peça é mais um grito como o do Abdias do Nascimento -TEN - e muitos outros negros e negras resistência desse país. A irreverência ajuda na digestão do assunto, diga-se de passagem, estamos fazendo e vendo teatro. As peças do Bando sempre tiveram o humor como parceiro.


(RENAJUNE): Seu personagem Reginaldo em 'Ó Paí, Ó' teve grande sucesso, como você percebe e recebe esse sucesso em sua carreira?


(Érico Brás): Recebo com muito carinho. Esse foi o personagem que me lançou como ator na TV junto com o Bando. Sou grato ao Bando porque lá foi a minha verdadeira escola de teatro.

(RENAJUNE): Quando e como surgiu o convite para trabalhar na Rede Globo, na serie” Tapas e Beijos”?


(Érico Brás): Estava no Rio no espetáculo Orfeu, dirigido por Aderbal freire Filho, e quando terminou a temporada o Mauricio Farias, diretor do núcleo, me convidou para fazer parte do elenco desse que seria o seu mais novo projeto. Topei. Isso foi em Dezembro do ano passado.


(RENAJUNE): Você acredita que os negros ocupam o devido lugar na televisão Brasileira?


(Érico Brás): Acho que a gente já ocupou menos e pior o espaço na televisão Brasileira. Hoje temos negros fazendo vários papeis e protagonizando. Isso representa um avanço, mas ainda é pouco. Somos a maioria no país e não estamos representados em maioria na TV e no cinema. Falta muito ainda.


(RENAJUNE): Pra você o que falta no Brasil para realmente haver igualdade racial? Você acredita nessa possibilidade?


(Érico Brás): Acredito na igualdade. Mas a gente tem que admitir que o Brasil é racista e que vivemos a seqüela das centenas de anos de escravidão. Precisamos partir para a EDUCAÇÃO como saída para resolver esse problema. Acredito na mudança e estou colado nessa luta dando minha contribuição enquanto ator negro.

Brás

3 comentários:

  1. Quero parabenizar o pessoal da RENAJUNE pelo belo trabalho apresentado, desejar ao grande ator Érico Brás pelo excelente trabalho realizado no teatro, na televisão e no cinema. Pessoas como ele só engrandece nosso povo.
    Sucesso para vc Érico e para todos os negros e negras que trabalham com teledramaturgia no Brasil.
    Axé! O povo negro tem história.
    Carlos Augusto.

    ResponderExcluir
  2. Esperamos cada dia mais poder trazer tenas interessantes para a sociedade brasileira...

    ResponderExcluir

utilize a sua inteligencia...