terça-feira, 27 de setembro de 2011

Minha beleza




Beiço, beiçuda, bocuda, boca carnuda é o que há,
São traços da beleza negra que o silicone não pode
imitar
Você quer turbinar, 
Peito, bunda e coxa,
Escravizada pela estética feito louca
E vem você falar, que é feio ser negra
Por que recria em ti, a minha beleza?
Diáspora africana pelo do mundo 
sem perceber somos a raça do futuro
A dinastia das ruas é negra 
E só cabe a você respeitar
E não venha impedir a nossa herança real
Somos as Dandaras e as Nzingas da época atual
E não venha impedir a nossa herança real
Somos as Dandaras e as Nzingas da época atual
Re.Fem. (Revolta Feminina)

Um comentário:

utilize a sua inteligencia...