sábado, 24 de dezembro de 2011

Morre Papai Noel...

Era uma noite quente do verão tropical. já estava deitado, depois de ter comido uma grande variedade de alimentos natalinos, bebido bastante vinho e cantado todas as musicas que lembraram e as que invetaram também.
minha mulher me cutuca assustada e sussurrando dizendo:


-Amor, que barulho é esse??


Respondo com má vontade:


-Que barulho minha filha? não estou ouvindo nada.

- Eu estou ouvindo sim, lá na sala. Vá ver, estou com medo!

Me levantei sem vontade, peguei o cacete escondido atrás da cabeceira da cama e rumei a sala. 
Encontrei o corredor escuro, comecei a descer as escadas silenciosamente para ver se escultava algo, e de repente comecei a ouvir um pequeno barulho que vinha da minha sala.
Caminhei com o olhar apurado, procurando reconhecer formas na penumbra da noite.


Terminando de descer as escadas me deparo com a janela da escancarada. Entro na sala e vejo iluminada pelas luzes da minha arvore de natal, aquelas formas de um homem encapuzado, gordo e com uma grande sacola nas costas, mexendo nos presentes de natal dos meus filhos. 


Começo a sentir medo, mas avanço me esforçando mais do que nunca para não fazer nenhum ruido que pudesse alerta-lo da minha presença. preparo os braços para o golpe que o renderia e de repente pow cai como uma jaca no meio de minha sala avanço para o segundo golpe, e pow, ele agora já não é mais uma ameaça ao natal de meus pobres filhos.


Escuto um corre-corre nas escadas e de repente entram na sala minha mulher e meus filhos acendo a luz e não credito no que vejo.
Manchete do jornal do dia seguinte " Homem mata Papai noel a pauladas".

"Após vários anos sem nunca ter recebido a visita do bom velhinho, o senhor de de nome Astrogildo Antonio, confunde Papai Noel com ladrão e o alveja com um pedaço de pau até a sua morte."



Jr Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário

utilize a sua inteligencia...