terça-feira, 29 de maio de 2012

Deu no que deu... ¬¬


Enforcado. Foi assim que o encontraram.

Eram três irmãos, o primeiro e mais velho se chamava André, o segundo Pedrinho e o terceiro Tiragosto. Contavam-se as idades em ordem decrescente, o mais velho era cinco anos na frente do irmão do meio, que por sua vez tinha dois anos de diferença com o caçula.

 Os dois mais jovens desde logo cedo demonstravam uma tendência afeminada. Isso irritava Adriano, que por vezes pegava os menores e batia. Batia mesmo sem pena, na esperança de que a violência pudesse salva-los da suposta “viadagem”.

Se passaram os anos e suas suspeitas se confirmaram... Seus irmãos eram gays!

- Agora sou sozinho no mundo

Já não tinha pai nem mãe.

Ele segue sua vida, sem buscar qualquer contato com seus “falecidos” irmãos. Entanto no vagar da sua mente pensava sempre em porque nãoconseguiu resolver aquela questão logo cedo antes deles crescerem...


Casou-se, teve uma filha e Já beirava os trinta, quando sua mulher recém parida começou a desconfiar que seu marido estava tendo um caso e passou a observa-lo. Procurou provas de sua infidelidade em perfumes nas camisas usadas e nos bolsos em formatos de papeizinhos delatantes, porém nada encontrou.

Só quando já havia acreditado que não passava de uma elucubração de sua mente, deu-se o desgraçado desfecho dessa historia. Chegando em casa encontrou seu marido Adriano com uma “bicha” de má fama no bairro empendurada as costas, metendo com força e ele pedindo mais.

Talvez pela vergonha do que fez a seus irmãos durante toda a vida, ou o fato de ter sido sua mulher quem o pegou em tão deplorável cena, ou ainda por ter fumado uma Pedrita para ajudar a esquecer do ocorrido, deu no que deu...

Jr Borges


28/05/12


Esse texto é a narrativa simples da historia da vida de uma família que de fato conheci. E testemunhei o quanto a homofobia é cruel.

4 comentários:

  1. "... o pegou em tão deplorável cena,...". Esse comentario não soa homofobico??!!

    ResponderExcluir
  2. Tem censura???!!!

    ResponderExcluir
  3. O texto parte de um viés Homofóbico, para trazer uma reflexão. O autor tentou pensar enquanto um em transformação.

    ResponderExcluir
  4. Ah! Foi a "homofobia" que o fez se matar e eu pensando que era a vergonha de trair a mulher com um homossexual. Com certeza é bem deplorável um homem fazer sexo com outro, uma mulher fazer sexo com outra, um pedófilo com uma criança. Mas os tempos mudaram e a lavagem cerebral da mídia fez os tolos acharem tudo isso normal, afinal lavagem cerebral da mídia esquerdista é icenssante e os descerebrados caem como os patos que sempre serão.

    ResponderExcluir

utilize a sua inteligencia...