quarta-feira, 23 de maio de 2012

Nojenta mídia Baiana!





Descaso, humilhação, falta de senso crítico, preconceito e insanidade é o que vemos nessa reportagem de muito mal gosto. O jornalismo é uma profissão séria, quem se propõe a estudar tal curso sabe disso, que ao construir uma matéria o repórter tem que ser investigador, analisar o caso, manter-se neutro em alguns momentos, sua função é apresentar os fatos como eles realmente aconteceram e se tiver que fazer uma intervenção que faça de modo coerente, de maneira ética. Mas não é isso que vemos quando assistimos a este vídeo, um jornalismo sensacionalista, uma repórter que se porta de maneira totalmente irresponsável diante de todo o brasil. gostaria de saber realmente onde ela estudou jornalismo, pois está parecendo mais que ela arrumou este emprego com alguém muito próximo e íntimo da emissora ou então não tinha nada pra fazer e foi fazer essa matéria, ela age como uma amadora, aliás, acredito que uma amadora faria coisa mais sensata do que ela fez com este garoto, negro, que é vítima do descaso, da desigualdade social que assola o país, da discriminação racial e da precariedade da educação. Lamento quando vejo telespectadores sendo vítimas desse tipo nojento de jornalismo sensacionalista que se aproveita da falta de senso crítico das pessoas para implantar suas violências, seus preconceitos, seus absurdos e suas loucuras nas cabeças de quem precisa, ainda, de educação de qualidade. Foi muito fácil para esta mulher insana fazer o que ela fez com este garoto, pois vivemos num país onde o racismo ainda impera então tudo o que se refere à violência e outras associações negativas é relacionado ao negro e ao pobre. Ela foi muito mais perversa em suas colocações. Analisemos o que garotos como este ouviram, passaram por situações de humilhações, descaso, falta de educação durante sua infância, adolescência, convivendo com a interiorização o tempo todo, as opções que vão passar pela mente dele são das piores possíveis, pois para ele tanto faz tanto fez, o sistema constrói a violência. É nosso dever como formadores de opiniões filtrar estes tipos de informações para que não nos contaminem com este tipo de jornalismo que quer mostrar somente um lado da moeda, que sustenta uma ideologia que segrega, discrimina e promove a violência.

Um comentário:

  1. Jornalismo no Brasil nunca foi sério, sempre foi o lugar de palhaços principalmente nesses tempos petistas em que tudo que vemos são a expressão das mentiras oficiais e que só desacobertam fatos como o mensalão porque é impossível esconder.

    ResponderExcluir

utilize a sua inteligencia...