quinta-feira, 18 de julho de 2013

Quem foi liberto em 1888,e quem é que faz medicina desde 1500?
Recentemente o Governo Federal, fez a decisão de obrigar os estudantes de medicina, a servirem ao SUS durante dois anos.De fato o problema da saúde brasileira não se resume apenas a falta de medico,ela é um pouco mais escabrosa que isso,porem não podemos nos isentar de perceber que na maioria dos caso(isso quando tem medico),somos tratados com um maior desdém e repudio,parecendo que estamos doente por nossa culpa.Muitos médicos nem olham  na cara de seus pacientes,mantendo assim um total e longo distanciamento,que em muitos casos só  faz agravar a situação do paciente.

Engraçado vê que muitos reclamaram, alegando que isso era uma forma de ressuscitarão da escravidão, que tinha sido abolida em 1888. Todas essas reclamações não passam de um choro á toa,já que muitos dos estudantes de medicina,nunca souberam o que era precisar do SUS.Aposto que muitos nunca tiveram de esperar na fila do HGE para ser atendido,e quando  conseguisse  ter essa suposta “sorte”,serem tratados como nada.Quantas doenças,quantas dores,foram medicadas(de forma errônea)com Dipirona?

Indo pro contexto histórico,perceberemos que os verdadeiros escravizados,aqueles que foram supostamente libertos em 1888,são em sua grande maioria os dependentes do SUS,enquanto os senhores estudantes de medicina,que chorão de  medo,ao ver médicos de Cuba vindo pro Brasil,são os mesmos filhos de senhores de engenho do sec XVI.

Podemos afirmar que o Brasil é o único pais, onde quem deve ganhar R$8000,00(oito mil reais,para enfrentar a saúde publica,é o paciente e não o medico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

utilize a sua inteligencia...